Rumo ao esclavagismo democrático

Portugal. Pais condenado à forca ou à força de tanta verborreia para balhelhas e distraídos. Anda por aí um tal de Passos Coelho que até nem quer rever a Constituição. Foi o que disse. O que ele quer é que os juízes do Tribunal Constitucional interpretem a Constituição da República conforme a sua vontade e as suas necessidades de miserabilizar cada vez mais os portugueses. Passos não diz mas o que ele de facto adora é causar mais desemprego. É reduzir ordenados. É gerar fome. É fazer um golpe de estado de mãos dadas com Cavaco Silva e as corporações nacionais, europeias e do resto do mundo que assegurem mais e melhores dividendos para os ricos e mais carências, fome, doenças e desemprego para os povos, para os trabalhadores. Porque acontecendo assim muito mais facilmente conseguirão implantar o esclavagismo democrático que têm em agenda para a Europa, EUA e mundo que se rege pelos direitos humanos, pelos direitos do trabalho, da saúde, da habitação, da democracia, etc., etc. Vai daí Passos atirou-se como gato a bofe aos juízes do Tribunal Constitucional de Portugal. Então não é que aqueles tendenciosos juízes declararam inconstitucional o diploma em que Passos e os do seu séquito preconizam atirar para o desemprego várias dezenas de milhares de funcionários públicos? Os malandros dos juízes até nem sabem o que convém ao país, nem sabem interpretar a lei. E já disse: contra a Constituição não tem nada mas sim contra os juízes e suas interpretações que não deixam “os meninos” brincarem mais ao desemprego e condenarem talvez umas cem mil pessoas (incluindo famílias dos futuros desempregados) à míngua ou, se quiserem, à fartura de miséria, à abundância de suicidios, à desgraça a que já condenaram mais de um milhão e meio. Os juízes do Constitucional são uns desmancha prazeres mas Passos e os seus amiguinhos vão estudar um modo de rodear as leis. Com a ajuda do presidente de alguns (amigões), Cavaco Silva. Passos até esclareceu (ou ameaçou?) que devido às dificuldades do “chumbo” dos Juízes do Constitucional a desfeita vai ter um preço e que portanto os portugueses preparem-se porque vão ter de pagar ainda com mais língua de palmo a contrariedade que sem senso foi decidida pelos malandros que não souberam ou não quiseram fazer lei das vontades e abusos desumanos desse tal Passos que se acha primeiro-ministro mas que não é mais nem menos que um servente dos que com a crise estão ainda mais ricos, dos que querem a pobreza a toda a força, dos que querem eternos Salazares (Hitleres?) nos poderes. Já lá estão alguns mas ainda não chegam, são poucos, para eles, Cavaco, Passos, Portas e a restante trupe. Urge produzir mais desgraça rumo a um estado de esclavagismo democrático. Dê por onde der esse é o objetivo. Corra ou não muita água, das lágrimas da desgraça. Urge fazer uma limpeza aos portugueses. Os velhos estão a mais, os enfezados também, os doentes nem merecem respirar – quanto mais comer. Poupe-se nos hospitais da ralé. Deixem morrer os inuteis dos desempregados e dos reformados que pesam ao orçamento do estado. Nege-se-lhes ainda mais os tratamentos, os remédios. Que morram sem qualidade de vida porque essa é só para os ricos. Os pobres já nem merecem tratar da higiene nos balneários públicos, que encerrem. Limpe-se Portugal dos portugueses reinvindicativos dos seus direitos, deveres, liberdades e garantias. O esclavagismo democrático vencerá. Dizem… ou pelo menos pensam e tudo fazem por isso. Limpinho.

Otávio Arneiro

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixar opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s